segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A volta de uma velha companheira

Hoje,depois de tanto tempo que nem consigo pensar quando foi,voltei a sentir raiva,desespero,medo em altas doses.A monótona e pacata vida as vezes nos impedem de sentir essas coisas,hoje eu por um resultado de pensamentos voltei a sentir.Senti o peito apertando,me senti sufocado,suando e quase chorando.Não posso apontar fatos que me levaram a isso porque como disse foram meus pensamentos que me levaram a escuridão.Coincidentemente meu tópico anterior falava da importância dos sentimentos,e agora falo da intensidade dos mesmos.Até agora estou tremendo,imagine se isso durasse um pouco mais...acho que entenderia os suicidas,porque essa é a forma mais fácil e mais certa de "desligar" os sentimentos.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

E lá se foi o chão...

E lá se foi o chão que sustentava meus pés!Já disse que nós exageramos ao nos importar quando somos tão pequenos em relação ao universo ou a nossa propria Terra.Choramos com cada coisa,mas somos apenas um grão de areia em uma extensa praia,não somos o centro do mundo.Estava no ônibus,pensando nos problemas,quando olhei para fora e vi centenas de pessoas na praça,centenas de vidas,centenas de mundos.Cada um diferente,cada um com suas alegrias,seus problemas.Seria certo eu me importar tanto?Existem pessoas com problemas piores,além disso o meu problema é insignificante para a existencia de tudo.Focando tanto nessas ideias,ignorei o fato do ser humano ser uma complexa maquina de sentimentos.Posso até dizer que somos provenientes deles.A vida de cada homem gira em torno de jorros e jorros de diferentes emoções,de diferentes sentimentos causados por diferentes acontecimentos.Um grão de areia é insignificante,uma vida é insignificante,mas os sentimentos não são.No "mundo" de cada um,uma perda pode ser pior do que a maior catastrofe que se tem noticias.Por isso,é certo sim chorar,é certo se emocionar,por menor que seja o caso ele pode lhe tirar o chão de seus pés.Com isso digo "Não ignore seus sentimentos,eles são o verdadeiro mundo."